terça-feira, 12 de julho de 2016

Verona e Veneza

O primeiro contratempo da viagem aconteceu no caminho para Verona, quando não conseguimos descer do trem. A porta do nosso vagão não abria e, depois de algumas tentativas, decidimos correr até o vagão seguinte, empurrando cinco malas pelo estreito corredor. Tão logo chegamos, o trem travou as portas e voltou a andar... ficamos em dúvida se valeria a pena saltar na estação seguinte de Vicenza e voltar para Verona, ou se era melhor seguir direto para Veneza.

Acabamos escolhendo voltar para Verona - e sim, valeu muito a pena.





casa de Julieta





















depois da bela Verona, um trem nos leva a Veneza





ah, os muranos...



as máscaras







ponte dos Suspiros











Veneza é cheia de baccari, locais simples (lembram os nossos botecos) onde se comem petiscos variados (que em geral ficam expostos numa vitrine) e se bebe muito bem - por preços relativamente em conta. Além dos vinhos, os drinques típicos são o Spritz (espumante com suco de laranja) e o Bellini (espumante com suco de pêssego).



ponte do Rialto
























quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Como e Bellagio


  



























O almoço foi na Enoteca Cava Turacciolo, aconchegante e simpático, onde comemos um ravióli



em Bellagio, artesanato local: lenços de seda

de volta ao lago Como, jantamos no hotel. A sobremesa foi um semiffredo de amêndoas

o hotel

onde, a propósito, o café da manhã também era ótimo.