segunda-feira, 5 de maio de 2008

200 anos de (boas) receitas

No bicentenário da chegada de D. João ao Brasil, o SESC Flamengo exibe "Rio de Janeiro, Capital de Portugal", mostrando as transformações no cotidiano dos moradores da cidade introduzidas pela chegada da Corte e de tantos estrangeiros, no início do séxulo XIX.

Entre os temas, a vida das mulheres (de quase reclusas a freqüentadoras da sociedade); o guarda-roupa (mulheres à francesa, homens à inglesa) e a educação (moças casadoiras aprendendo idiomas, música e dança).

Na culinária, utensílios de cozinha e receitas de livros:


FONTE: "Cozinheiro imperial ou nova arte do cozinheiro e do copeiro em todos os seus ramos", primeiro grande livro da culinária brasileira, publicado em 1840, assinado por R.C.M., que não se sabe se existiu. Quase uma reprodução de outro livro que, à época, fazia muito sucesso em Portugal: "O cozinheiro moderno", do francês Lucas Rigaud.




FONTE: "O Cozinheiro Nacional", segundo livro de culinária publicado no Brasil, por volta de 1875, e primeira tentativa de documentar uma cozinha que usasse ingredientes só nossos: anta, cará, cobra, mandioca, paca, papagaio, peru, rã, tanajura...

2 comentários:

Kátia disse...

Adorei saber mais sobre História. Beijocas. KB

Elba disse...

Tá sumidinha...
Beijos!!!!!! :)