sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Colombo

O "Rio que mora no mar" desta semana fala da charmosa confeitaria que completa 114 anos no próximo 17 de setembro e de sua história, com narrativa deliciosa e aquarelas da própria Elizabeth de Mattos Dias retratando a Belle Époque:



Diz que era uma vez dois portugueses, Manoel e Joaquim, que se uniram para construir uma réplica do Café de la Paix, de Paris. A construção misturava os estilos art nouveau e Luís XVI, os espelhos foram trazidos da Antuérpia de navio. A confeitaria oferecia banquetes para chefes de Estado como o rei Alberto da Bélgica e a rainha Elizabeth II da Inglaterra, que se encantou com o sorvete de bacuri.

A confeitaria trazia novidades da Europa e introduziu o hábito do chá das cinco. Não havia sacolas, as compras eram embrulhadas em papel cor-de-rosa e lindos barbantes coloridos. Os homens só sentavam no salão se estivessem de paletó, e a casa sempre tinha um para emprestar. A Colombo era um famoso "point de azaração", tão bem descrito na marchinha "Sassaricando", de 1952...


2 comentários:

Magia na Cozinha disse...

Morei 100 anos no Rio e nunca fui à Confeitaria Colombo... :(
Quando eu for ai será uma das coisas que farei. Tenho muita curiosidade em conhecê-la. Parece muito charmosa!
As pinturas estão lindas!
Bjs e bom findi :)

Elba disse...

Querida Nádia,
Hoje postei um selinho (o da Igualdade) no meu Blog, que eu gostaria que você pegasse.
É por uma boa, ou melhor, ótima causa.
Obrigada.
Beijos!