sexta-feira, 12 de junho de 2009

E o vencedor é...

... na verdade, uma vencedora: a autora da resposta no. 2, que ganhou por pequena margem de votos da no. 5 do misterioso Nicolai (agora não mais tão misterioso assim, depois das dicas que deu sobre sua identidade...). O livro vai, então, para a Denise, na cidade de Pato Branco, Paraná. Parabéns a todos os participantes!

12 comentários:

Nicolai disse...

“A gente não quer só comida...”

Quando visitei por primeira vez o seu blog, o que me atraiu a atenção foi o seu motto, pois demonstra que seu blog quer ser algo mais que uma coleção de receitas.
Voltei sempre pois creio que ele é exatamente isto. Aliás o que é a boa mesa senão um bom motivo para uma boa conversa.
“Chi mangia solo crepa solo”, dizem os italianos.
Curioso que até esta sua pequena brincadeira do sorteio do livro, culminou em um problema filosófico: o que é superior saber, ou amar?
Aqui esta um bom assunto para debatermos ao redor de uma mesa repleta de boas iguarias, e assim, alimentarmos ao mesmo tempo nosso corpo e nosso espírito.
O que é superior, conhecer ou amar?
Parece que conhecer é superior, pois precede o amor. Não é possível amar aquilo que não se conhece. Logo, a operação do intelecto, é superior à operação da vontade, que diz respeito ao amor.
A questão não é assim tão simples, e foi objeto de debates entre teólogos e filósofos durante séculos.
São Tomás de Aquino, o grande filósofo do séc. XIII, resolve a questão de modo exemplar.
Explica ele:
O primeiro mandamento do Decálogo é “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todas as tuas forças”, e não "Conhecerás o Senhor, teu Deus...!”
Ao exercitarmos o conhecimento nós fazemos vir até nossa inteligência o objeto de nossa análise, quer dizer, apreendemos e nos apossamos intelectualmente daquele ser.
Entretanto, quando amamos algo, nossa vontade voa até o ente amado, e nós é que somos apossados.
A importância maior do conhecimento ou do amor vai depender, então, daquilo que conhecemos ou amamos. Se tivermos diante de nós algo que nos é inferior, mais vale conhecer que amar.
Mas se o que se oferece à nossa apreciação é, por exemplo, um ser superior, Deus, ao amá-lo, nossa alma voa até ele, e crescemos espiritualmente, sendo de algum modo assumidos por ele.
Portanto, diz São Tomás, há seres e valores que são superiores a nós, aos quais devemos amar mais do que a nós mesmos.
Eis, pois, a resposta à pergunta: mais importante é amar que conhecer quando os entes nos são superiores; mais importante é conhecer que amar quando eles nos são inferiores.

E passe-me, por favor, estas laranjinhas Kinkan, que estão com muita boa pinta. E um cálice de Fra Angelico...

Grazie!

Daisy Lima disse...

Ola Nádia!
Fui ver os votos e pareceu-me que a vitória não foi nada meritória.
Eliminando todos os votos anônimos, pois você mesma disse que não eram válidos, ficam:

Frase 2

Magia na Cozinha
dmot
suzana
Andreia
Veroka

Frase 5

Eduardo E.
Rangel
Daisy Lima
Analu

Ou seja, a frase 2 ganhou porque a autora votou nela mesma. Que vergonha!

denise disse...

Anonimo Nicolai, que engraçado ... ontem eu lia Retrato de Doryan Gray de Oscar Wilde e me deliciava bebendo Fra Angelico!

Adorei seu discurso todo! Traduz bem demais o que nós dois pensamos e gostamos na vida!

Anônimo disse...

Espero que além de bonito o discurso seja verdadeiro e sem qualquer ironia! Porque pra mim nada tem valor se não for sincero. DMOT

Nádia Lamas disse...

Daisy, por "anônimo" eu estava me referindo aos que não têm conta no Google e também não assinam. Se a pessoa tiver conta e assinar, entendo que o voto deixa de ser anônimo. Segundo este critério, só houve um voto anônimo, que foi para o no. 5. Fiquei na dúvida se deveria computá-lo ou não, mas mesmo sem ele a no. 2 seria a mais votada. E é verdade que votar em si próprio é estranho, mas eu não havia dito nada a respeito (porque achei que ninguém fosse fazer isso). E a vencedora venceu por uma margem de 2 ou 3 votos (dependendo de se incluímos ou não o voto anônimo do concorrente). Assim, ela venceria de qualquer maneira, mesmo que fosse por 1 voto. Não é isso? Corrijam, por favor, se estiver errado...

Nádia Lamas disse...

Corrigindo o comentário acima: se a pessoa NÂO tiver conta, mas assinar, entendo que o voto não é anônimo.

Nádia Lamas disse...

Nicolai, se você for quem estou pensando, nosso primeiro contato gastronômico foi anos atrás, quando dividíamos milk-shake de Nescau... e nossa primeira disputa foi pra ver quem ia lavar o liquidificador depois.

Seu verdadeiro nome começa com N (mas não é Nicolai, claro). No entanto, você é muito mais conhecido pelo apelido (que também começa com N)...

conhecia sua faceta de artista plástico e até de fotógrafo, desconhecia a de poeta e filósofo...

Nicolai disse...

Homenagem à vencedora:

D entro de nós existe uma pedra preciosa
E la esta em forma bruta e a vamos lapidando
N o decorrer da vida. Encontrei um diamante!
I sto mesmo! Li o post em seu blog e
S omente uma pessoa com alma de diamante
E screve congratulações ao colega de disputa!

Nicolai disse...

N ádia, sinto-me honrado por ter sido a causa de
A ntigas recordações povoarem seus pensamentos
D eve ter sido um companheiro de muitas alegrias
I nfelizmente terei que, a contragosto, contrariá-la e
A firmar que não sou a pessoa destas reminiscências

Nádia Lamas disse...

Nicolai, se você não é quem estou pensando, então não tenho a menor pista sobre sua identidade... só posso dizer que, além de anônimo e sedutor, você é um gentleman

suzana disse...

Parabéns a Denise, minha irmã, que mereceu o prêmio pela resposta inteligente que deu. Fiquei tão feliz por ela! Foi quase como uma "brincadeira" esse prêmio, mas não menos emocionante do que qualquer outro "concurso". Voto em você sempre Denise, em qualquer coisa na vida, porque te amo muito! Bjs

DENISE disse...

CLAP, CLAP, CLAP ... BELISSIMO!