sábado, 25 de agosto de 2012

Como fazer carne-de-sol em casa

Outro dia me apaixonei por uma carne-de-sol que comi num restaurante da zona sul do Rio. Vontade de reproduzir em casa, mas... onde encontrar a bendita carne? Pra mim, carne-de-sol só era vendida no Nordeste, ou na Feira Nordestina.
Dias depois, no Fantástico, vi um chef pernambucano mencionar rapidamente que ele mesmo fazia sua carne-de-sol. Reunindo as dicas do tal chef, mais uma visita a alguns sites na internet, acabei com uma "técnica de carne-de-sol de apartamento": sem sol, sem varal, sem repouso em temperatura ambiente (por mais que leve sal, no Rio faz quase 40 graus no inverno, tive medo de arriscar) e, principalmente, sem cheiro ou sujeira.
Gostei muito do resultado. Esta primeira experiência foi com filé mignon (como a do restaurante), mas nas próximas vezes pretendo usar outras carnes como alcatra, contrafilé, coxão mole, maminha, lagarto).
Minhas "cobaias" aprovaram... uma chegou a dizer: "é a melhor carne que comi nos últimos tempos".

O primeiro passo foi comprar um pedaço de filé mignon (aquela parte final mais estreita, geralmente usada para picadinho, estrogonofe etc) e abrir com a faca, formando uma espécie de "bifão" com uns 2 cm de espessura. Neste caso não tinha gordura, então não precisei limpar. Passei sal fino (aproximadamente 6% do peso da carne - assim, para um quilo você vai precisar de 60 gramas) em toda a extensão da carne, de um lado e do outro, embrulhei e deixei na geladeira de um dia para o outro bem vedada num plástico.

Depois desse tempo, retirei a carne, desembrulhei e examinei. Pus mais um pouco de sal onde não havia mudado de cor (o sal "cozinha" a superfície da carne, é isso que vai fazer com que ela fique "selada", mantendo o interior úmido e com uma textura incrível), embrulhei de novo e desta vez pus no freezer, onde ela ficou por 6 dias (o prazo vai de 5 a 7 dias).

Tirei e dessalguei a carne, assim: deixei de molho 15 minutos em água fria, troquei a água e deixei mais 15 minutos, troquei a água e mais 15 minutos (3 vezes). Depois, fatiei a carne:


a carne fica escura por fora, vermelha por dentro

Fritei ligeiramente na manteiga (que, infelizmente, não era de garrafa). Temperei só com pimenta-do-reino (não foi preciso pôr sal, ficou salgada na medida).



e fiz um molho acebolado pra comer com aipim cozido e queijo coalho grelhado.



18 comentários:

Eduardo disse...

Em Natal eu comia muita carne de sol. Aprendi a amar. Fiquei com vontade de fazer em casa. Parece fácil e vai dar pra matar a saudade.

Beijo!

Nádia Lamas disse...

É mesmo, Eduardo. Já estou partindo pra segunda experiência, desta vez com coxão mole. Todo mundo adorou. bjs!

rosangela disse...

boa noite gostaria de saber se posso usar,patinho.bjos

Nádia Lamas disse...

Pode sim, Rosangela. Depois desta primeira vez eu repeti a experiência com patinho e ficou muito bom também! bjs

Beto disse...

Carne de Sol é uma maravilha sempre. É barato e gostoso.

Nádia Lamas disse...

Tô amando... hoje mesmo comi. bom demais, me viciei em carne de sol.

Sara disse...

Com apenas ver um grande pedaço de carne que eu queria ir correndo para o açougue para comprar alguns, mas eu acho que é apenas um impulso. Embora eu odeio ir para la caballeriza, hoje, com minha família para desfrutar de um bom almoço.

Anônimo disse...

Legal mais fica mais gostossa si vc colocar alho batido com sal.colocar no sol bem qenti dentro de um saco de pano para musquito nao pousar.fica uma delicia vc pode ate assar no bafo.churrasquinho em casa .é uma loucura

Nádia Lamas disse...

eu fiquei com medo de deixar exposto em temperatura ambiente, e pus na geladeira/freezer o tempo todo... mas a ideia do alho é bem interessante, valeu a dica! abs

Marcos Freire disse...

Fica mais uma dica:Depois de descansar na geladeira durante o dia,deixe a carne pendurada em um varal a noite toda para pegar o orvalho da noite,logo pela manhã coloque novamente na geladeira,repita tres vezes,fica uma delícia.

Nádia Lamas disse...

Oi Marcos

adorei a dica, mas será que isso não atrai moscas e outros insetos? uma curiosidade: de onde vc é?

Marcos Dalcolmo disse...

Sou Capixaba mas moro na Bahia, onde se tem a melhor carne de sol do Brasil. 1. Use o lagarto (ou paulista, como se chama em SP). Não são tão macias quanto picanha, filé, etc, mas é um corte muito mais saboroso e, bem escolhida, não chega a ser dura. 2. Antigamente se deixava 12 horas ou mais no sal, pendurada e tal. Hoje somente 3 horas para não perder todo o liquido da carne. 3. Não esfregue o sal para não queimar as fibras. Apenas jogue e pronto. 4. Após as 3 horas, lave na própria salmoura e depois em água. Repouse-a LAVADA até o dia seguinte, lave-a novamente e passe um pouco de manteiga de garrafa para reidratá-la. Corte e asse em brasa sem nenhum tempero.

Nádia Lamas disse...

Marcos, seu método me deixou com água na boca... na primeira oportunidade vou comprar um lagarto redondo bem bonito e vou experimentar. Valeu! abs

Ana Paula disse...

Nossa as dicas do Marcos foram ótimas. Gostei muito da sua receita pois tbm moro em apto. Vou tentar aqui em casa. Meu marido ama e eu tbm.

Diego Lucas disse...

Gostei das dicas,to tentando fazer a minha primeira experiencia hoje, a tal carne do sol, tomara que fique legal ai não vou precisar comprar, eu mesma faço valeu pela dicas. bjosssssss

Nádia Lamas disse...

depois conta pra gente como foi, Diego! bjs

Anônimo disse...

Olá! Este tempo no freezer, é necessário?

Obrigada

Nádia Lamas disse...

Oi, Anônimo! a receita que segui dizia que sim, como deu certo, vou continuar fazendo desse jeito...